Social Icons

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

União destinará R$ 11,079 milhões ao Parque dos Lençóis Maranhenses



O Ministério do Turismo destinará R$ 11,079 milhões a obras de infraestrutura turística nos municípios de Barreirinhas, Santo Amaro, Humberto de Campos e Primeira Cruz, que abrigam o Parque dos Lençóis, conforme decreto presidencial publicado em novembro. Os recursos fazem parte de um crédito extraordinário de R$ 20 milhões, aberto para o MTur financiar obras em sete municípios do Maranhão e do Rio Grande do Norte.

Fruto de um acordo de cooperação com o Ministério do Meio Ambiente, o Ministério do Turismo também destinará R$ 1 milhão para a criação de projetos de infraestrutura turística dentro do parque, no primeiro semestre de 2014.

Os Lençóis Maranhenses são uma das 12 unidades de conservação federais que receberão verba de um “kit básico” de infraestrutura para melhorar as condições de uso público durante a Copa do Mundo, quando a visitação deverá crescer.

A esse recurso somam-se outros R$ 2,4 milhões, que haviam sido disponibilizados ao governo do Estado do Maranhão em 2011 para a execução de obras no parque, em convênio com o Instituto Chico Mendes. Os envelopes com as propostas da concorrência deverão ser abertos nos próximos dias.

“Os Lençóis são um atrativo turístico sem paralelo no mundo, mas ainda têm uma visitação muito aquém do seu potencial. Esses investimentos visam tanto preservar o ativo natural que temos, fortalecendo a estrutura do parque, quanto permitir que a população do entorno se beneficie dessa riqueza, dando aos municípios condições de atender o turista”, disse o ministro Gastão Vieira. “Hoje, esses municípios não têm praticamente nenhuma infraestrutura.”

Rota das Emoções
A região dos Lençóis Maranhenses integra a Rota das Emoções, trecho litorâneo protegido em sua maior parte por parques nacionais e que inclui áreas como Jericoacoara e o Delta do Parnaíba. É um dos principais circuitos turísticos do Nordeste e um dos polos de desenvolvimento da atividade priorizados no Plano Estadual de Turismo do Maranhão 2020.

A região, porém, abriga municípios de baixo Índice de Desenvolvimento Humano, que apostam no turismo de sol e praia, no ecoturismo e no turismo de aventura para produzir emprego e renda.

O plano de adequação da infraestrutura da região turística dos Lençóis Maranhenses inclui obras de saneamento básico nos municípios, construção de píeres e terminais de passageiros, construção de um sistema de transporte turístico fluvial entre Humberto de Campos e Santo Amaro, construção de terminais rodoviários no povoado Sangue e em Barreirinhas e paisagismo das comunidades de Mandacaru, São Domingos e Sangue.

O Parque
Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses abriga um ecossistema único dentro do bioma marinho costeiro. Mais de metade de seus 155 mil quilômetros quadrados compõem-se de dunas de até 40 metros de altura, que avançam até 25 quilômetros para o interior, e lagoas formadas por rios (Betânia e Espigão) ou pela água da chuva (Azul, Bonita e da Gaivota).

O parque preserva pelo menos três espécies ameaçadas: o gato-do-mato, o trinta-réis-real e uma espécie de esponja que só existe nas lagoas da região e em nenhum outro lugar do mundo.

Fonte: G1

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Sol é aposta da Embratur para atrair turistas



Foi lançada pela Embratur, na última terça (dia 23), uma ferramenta de promoção turística internacional que pretende convidar os turistas estrangeiros a vivenciarem dias ensolarados quando estiverem no País. Trata-se de um site que informa quantos dias de sol, em média, o usuário teve em 2013, a partir de sua localização (cidade onde vive) e convida o visitante a desfrutar de mais dias de sol em 2014, no Brasil.

“O objetivo é mostrar o diferencial do verão brasileiro. É uma plataforma interativa, que faz parte da campanha para divulgar o Brasil no Exterior, como destino turístico. Lá, o visitante só precisa digitar a cidade onde vive para descobrir quantos dias de sol ele teve em 2013. Em seguida, ele poderá navegar e conhecer os nossos atrativos em segmentos variados, como: Sol e Praia, Turismo Cultural, Ecoturismo e outros”, explica o diretor de Marketing da Embratur, Walter Vasconcelos.

A ferramenta está veiculada ao www.visitbrasil.com, site oficial de promoção turística internacional, onde são apresentadas aos turistas diversas experiências que podem ser vivenciadas no Brasil, não apenas no verão. Além disso, a nova plataforma está integrada ao Facebook, podendo o usuário compartilhar as imagens nas redes sociais.

Quantos dias de sol você teve em 2013? Para saber a resposta, veja no site: www.visitbrasil.com/sunnydays.

Fonte: Panrotas

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Nova fábrica da Suzano motiva Azul a criar voo diário para Imperatriz, no interior do Maranhão



A Azul solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorização para fazer um voo diário para Imperatriz, no interior do Maranhão (MA). A empresa quer iniciar a operação no município em março do ano que vem. A cidade á a sede da nova fábrica de celulose da Suzano, que está em fase final de construção e deve ser inaugurada ainda este ano.

A proposta é oferecer ligações diárias de Imperatriz para Belém (PA) e para Belo Horizonte (MG). O aeroporto de Confins, na capital mineira, é o segundo maior hub (centro de distribuição de voos) da Azul, depois do aeroporto de Viracopos, em Campinas, sua sede operacional. A intenção da empresa é que os passageiros de todo o Brasil possam chegar à Imperatriz a partir de conexões feitas em Belo Horizonte.

Hoje a Azul oferece voos no Maranhão apenas para São Luís. “A alta demanda do turismo de negócios fez a companhia perceber a necessidade de ampliar suas operações no Estado e oferecer  opções também aos clientes que voam para Imperatriz”, disse o diretor de planejamento e alianças da Azul,  Marcelo Bento.

A cidade de Imperatriz receberá a maior linha de produção da Suzano. A previsão da empresa é que a unidade gere 3.500 empregos diretos e 15 mil indiretos.

Fonte: Blogs Estadão / Marina Gazzoni

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Azul quer nova rota entre Fortaleza e Parnaíba (PI)




A Azul aguarda a autorização da Anac para iniciar uma nova rota entre Fortaleza e Parnaíba (PI). Quando aprovado o pedido, os voos diretos entre a capital cearense e a cidade do litoral piauiense terão três frequências semanais (terças, quintas e domingos) e serão operados em aeronaves ATR 72-500 (foto).

A rota tem previsão de início no dia 20 de fevereiro, com saída de Fortaleza às 13h35 e chegada ao Piauí às 14h40. No sentido inverso, a decolagem em Parnaíba é prevista para as 15h05 e a aterrissagem na capital cearense para as 16h15. A partir de Fortaleza haverá conexões para Salvador, Recife, Ji-Paraná (RO), Belém , Manaus e Campinas (SP).

“Estudamos o mercado e percebemos que a região estava carente de ligações aéreas entre cidades do Nordeste. Com o início das operações, pretendemos estimular o transporte aéreo local com voos para outros estados, fortalecendo além do turismo, o tráfego de negócios”, afirma o diretor de Planejamento e Alianças da Azul, Marcelo Bento.

Parnaíba será o segundo destino atendido pela Azul no Piauí, juntando-se à capital do Estado, Teresina. Em todo País, este será o 104º destino servido pela companhia aérea.

Fonte: Panrotas

sábado, 7 de dezembro de 2013

Pará estuda possibilidade de ter ferrovia turística



O secretário de Estado de Turismo do Pará, Adenauer Góes, recebeu o engenheiro da Diretoria Ferroviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Rozão Pinto, na manhã desta segunda-feira (18), em seu gabinete, para discutir a possibilidade de se aproveitar parte do espólio da rede ferroviária federal para criação de uma linha de ferrovia turística no Estado.

“O Governo do Pará, por meio da Setur, solicitou junto ao DNIT e Ministério do Turismo (MTur), o Pará ser contemplado com um trecho de ferrovia turística. De acordo com o Plano Estratégico de Turismo Ver-o-Pará, o trecho estudado fica entre os municípios de Bragança e Tracuateua, na região Amazônia Atlântica”, explica Adenauer Góes.

O secretário conta ainda que um roteiro seria criado a partir da linha ferroviária turística, levando em consideração aspectos históricos e culturais. “Temos a ideia de uma rota conjugada de modal misto, entre rodoviário mais ferroviário, que resgataria uma parte do trajeto feito pela Estrada de Ferro Belém-Bragança. A recuperação de um equipamento que foi extinto em meados dos anos 60, para que isso possa gerar um roteiro, e o fortalecimento da atividade turística em nosso estado”, esclareceu.

O engenheiro do DNIT destacou também que a ferrovia turística abre espaço para utilização comercial e transporte de mercadorias entre municípios, bem como aspectos de mobilidade e acessibilidade urbana.

Segundo dados do Ministério do Turismo, o Brasil possui uma malha ferroviária de 30 mil km, com vinte trens destinados ao turismo, distribuídos em oito Estados da região Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O turismo ferroviário além de ser encantador é ecológico, seguro e de custo reduzido.

Fonte: Panrotas

ShareThis

 

ATENÇÃO

Matérias, fotos, vídeos e todo o conteúdo particular tem todos os direitos reservados por seus respectivos donos. Se algum conteúdo deste blog é seu e você não quer que seja publicado, mande um email, que seu conteúdo será retirado do blog.

E-mail: arisdomar@hotmail.com